Campanhas de vacinação obrigatórias

As doenças animais constituem um constrangimento para o desenvolvimento da pecuária. É missão dos Serviços de Veterinária do Estado assegurar a vigilância permanente sobre os animais domésticos e faunísticos de forma a detectar precocemente alterações no estado de saúde dos animais. Entretanto, devido ao aumento da densidade animal e humana, aliado ao crescimento do intercâmbio comercial de produtos pecuários a nível nacional e internacional, a possibilidade de ocorrência de doenças torna-se igualmente maior.
A luta contra as doenças contagiosas requer uma tomada de decisão rápida. Para tal é necessário que sejam tomadas medidas preventivas práticas por forma a mitigar os efeitos negativos destas.
Neste contexto, para prevenção e controlo de doenças de declaração obrigatória, as campanhas de vacinação obrigatórias, constituem a principal estratégia levada a cabo anualmente pelos Serviços de Veterinária por todo o País.
A vacinação é uma medida profilática que tem como objectivo proteger os animais contra eventuais ocorrência de surto de doenças, com impacto imediatos na economia através da restrinção de movimento dos animais, com implicações directas sobre o comércio interno e externo e na saúde pública devido a transmissão de doenças por contacto com animais infectados bem como através do consumo de carnes e derivados.
As vacinações obrigatórias são uma componente importante das medidas de prevenção de doenças uma vez que produzem imunidade nos animais durante um determinado período de tempo. Para que as vacinações sejam efectivas, elas devem ser realizadas cumprindo um calendário de vacinação que tem em conta a época provável de ocorrência das doenças e o estado de imunidade dos animais desde a última vacinação a que tenham sido sujeitos.
As doenças de vacinação obrigatória para bovinos são as do Carbúnculo Hemático, Carbúnculo Sintomático, Febre Aftosa, Brucelose (vitelas de 4-8 meses de idade), Dermatose Nodular. Nas galinhas é a Doença de Newcastle e em cães e gatos é a Raiva. De referir que algumas destas doenças são letais, podendo causar mortes massivas de indíviduos quando expostos ao agente infeccioso.

Carbúnculo Hemático (Antrax)

É uma zoonose, que afecta tanto animais como ao Homem. E altamente contagiosa fatal (100% de mortalidade quando nao for diagnosticada a tempo), causada pelo baccilus anthracis. Os esposros deste bacillussao resitentes a altas tempreaturas, podendo permanecer no solo e nos materiais contaminados por 40-70 anos. A doença não tem cura. Principal sintoma nos animais – presença de hemorragia em todos os orifícios naturais; O C. Hemático, representa um grande risco para saúde pública. No homem , os sintomas vão desde febre altas, reacção alégrica intensa na pele, necrose dos tecidos e morte em poucas horas. Este agente tem sido usado como arma biológica por alguns grupos terrorristas para causar mortes massivas em curto espaço de tempo, a exemplo de 11 de Setembro, nos Estados Unidos. A doença não tem cura tanto nos animais assim como homem . A principal via de prevenção e a vacinação anual de bovinos entre os meses de Abril e Julho.

Carbúnculo sintomático

Doença infecto-contagiosa. Não é zoonose mas afecta bovinos, pois tal como Carbúnculo Hemático tem a taxa de mortalidade bastante elevada ao redor de 100% causando a morte dentro de 12 a 48 hrs. É economicamente importante e de dificil tratamento. Produz esporos que são extremamaente estáveis no meio ambiente permanecendo vivo no solo durante anos. Este são reistentes aos produtos químicos , ao calor precisando de cerca de 2 hrs em água fervente para ser destruido. Os animais com esta doença apresentam febre alta, anorexia , depressão e coxeiam. A evolução da doença é rapida, podendo levar a morte dentro de 48 horas. A principal forma de prevenção da doença são as vacinações sistemáticas de todo o rebanho anualmente no período entre Abril e Agosto. A doença tem grande impacto sócio-económico, devido a elevada mortalidade causada por esta, contribuindo negativamente no desenvolvimento da pecuária no País.

Raiva canina

A raiva, é uma doença infecciosa e contagiosa causada por vírus altamente fatal (100%) (Lyssavirus) e manifesta-se com alterações de comportamento, agressividade e perturbações severas nas funções motoras, como paralisia de membros posteriores (nos animais). O homem é infectado pelo vírus através da mordedura de caninos (responsavel por cerca de 90% de casos de transmissao ao homem) passando a desenvolver sinais similares aos observados nos animais. Esta doença tem um grande impacto na saúde pública, causando mortalidade em humanos quando mordidos por caninos infectados com doença. A doença não tem cura, apenas a prevenção por vacinação de caninos e felinos (gatos), é a unica forma de garantir imunidade dos animais. Esta vacinação deve ser feita anualmente para grantir a manutenção dos níveis de protecção nos animais.

Febre Aftosa

A Febre aftosa, é uma doença aguda altamente causada por um vírus (Aphthovirus), que afecta bovinos, caprinos, suinos e algumas espécies selvagens. É caracterizada por excessiva salivação, vesículas e erosões na mucosa da boca, língua, gengivas e na pele dos espaços interdigitais resultando em feridas. Em Moçambique a doença foi registada em 1930. Entretanto, de 2010 até então , esta tem se registado de forma sistemática em algumas províncias do País com maior incidência da zona sul do País (Províncias de Maputo e Gaza). Embora a doença não afecte o homem, esta é de grande importância económica com impactos nefastos imediatos sobre os efectivos, disponiblidade de produtos de origem animal (carnes e derivados), e sobre o comérico de produtos e subprodutos de origem animal bem como de produtos agrícolas (banana,tabaco e algodão). A eclosão de surtos da doença implicam tomada de medidas de restrinção de movimento dos animais, com consequências directas sobre o comércio interno e internacional. Em caso de surto de Febre aftosa o País fica igualmente probibido de importar e de exportar produtos de origem animal e foragens, segundo orientações da OIE. A prevenção é por vacinacao dos animais em risco. E esta é obrigatória nestas reigões.

Doença Newcastle

Esta doença é causada por vírus causado por um paramixovirus , causa ate 90 a 100 % de mortalidade em galinhas de todas idades. Esta doença é importante, pois a galinha no sector familiar constitui uma das principais fontes de proteina animal bem como de dinheiro no meio rural. A ocorrência de surtos da doença, podem agravar a condição de insegurança alimentar nas comunidades rurais especialmete na época seca. A prevenção é por vacinação de galinhas de todas idades (três vezes ao ano, Marco – Julho e Novembro). Doença Dermatose Nodular É uma doença viral aguda do gado bovino, caracterizada pela formação de nódulos de tamanhos variados podendo atingir o tamanho de um ovo, edema de um dos membros e inflamação dos gânglios linfáticos superficiais. Os animais podem ainda apresentar febres altas de (40- 41,5 °C), sialorreia, corrimento nasal, erupções na pele. Em estado avançado da doença, os nódulos sofrem roturas e dão lugar a feridas. Esta doença não afecta o Homem. A doença causa alta morbilidade, e baixa mortalidade. Animais acometidos com a doença da perda da condição corporal, o valor da pele destes animais afectados tambem é comprometida. A doença é também de importância económica, a sua ocorrência tem implicações directas na circulação dos animais bem como no comércio e na indústria de curtumes.. A doença não tem tratamento, a prevenção é por vacinação estratégica do gado bovino nas áreas onde a doença tem ocorrido . Toda e qualquer alteração no estado de saúde dos animais devem ser comunicadas obrigatoriamente o mais breve possivel (24 hrs) aos serviços de veterinária através dos técnicos de pecuária a diferentes níveis.

Fonte: MASA

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.